O Dia da Saúde e Nutrição é comemorado anualmente no Brasil no dia 31 de março. Esta data faz parte do calendário oficial do Ministério da Saúde e tem como objetivo principal conscientizar a população sobre a importância da saúde e da boa alimentação. Esse dia é escolhido para que as pessoas possam pensar na sua própria saúde e nos seus hábitos alimentares. Também serve para que as instituições públicas e privadas reflitam sobre como podem contribuir para um desenvolvimento sustentável nessa área.

 

Antes o foco desta data era com relação à alimentação equilibrada, variada e colorida - a partir de 2015, ela passa a dar mais importância para a comida de verdade, com preparações mais simples, baseadas em alimentos in natura. Hoje as pessoas têm uma vida muito corrida, com mil afazeres, passam muito tempo fora de casa – com isso, cada vez mais fazem suas refeições fora de casa e cada vez mais consomem alimentos industrializados, ultra processados.

 

Ter uma boa alimentação é mais do que satisfazer simplesmente a fome. Uma alimentação saudável tem que incluir o consumo de nutrientes necessários para o bom funcionamento do corpo humano, o que leva a obtenção e manutenção da saúde e qualidade de vida. Mas também devemos levar em conta o lado prazeroso da alimentação: os sabores e cores que nos agradam, que nos levam de volta à nossa infância, às reuniões familiares recheadas de afeto, com as comidinhas da vovó e nossos entes queridos sentados à mesa – são momentos especiais que não podem – e não devem – ser simplesmente considerados “errados” ou “inadequados”.

 

Hoje em dia uma alimentação considerada saudável é a que contém alimentos que excluem nutrientes (os produtos “zero lactose”, “sem glúten”, “diet”, “light”, “low fat”, dentre outros), mas que continuam sendo produtos feitos pela indústria alimentícia, ou seja, muitos deles continuam cheios de conservantes, aromatizantes, corantes artificiais, gordura vegetal hidrogenada – ingredientes que podem trazer prejuízo à saúde. Esses alimentos podem ser interessantes para determinadas pessoas, com condições particulares de saúde, mas não são a garantia de uma alimentação saudável para todas as pessoas.

 

Na minha opinião, o segredo de uma alimentação saudável é o caminho do meio, o caminho do equilíbrio: uma alimentação rica em nutrientes, mas também uma alimentação saborosa, preparada com alimentos frescos, coloridos e da época – com alimentos de verdade!! Vamos desembalar menos e descascar mais!! E aqueles alimentos que gostamos, que não são assim “tão saudáveis”, não precisam ser terminantemente excluídos da nossa dieta, eles podem, sim, serem consumidos eventualmente, com moderação, desde que você também consuma alimentos potencialmente nutritivos e saudáveis.

 

  

Agende sua consulta para descobrir quais alimentos vão ajudar você a ter mais saúde e ter uma vitalidade positiva!

 

 

 

 

Paula Pereira da Silva
Nutricionista
CRN3: 13802

 
Compartilhe:
Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn