Se você de alguma forma está envolvido no cenário da atividade física é bem provável que já tenha ouvido falar do treinamento funcional, da  última década em diante a modalidade vem sendo cada vez mais aceita e ganhando muitos adeptos. Porém, algo que aparenta ser novo já existe há anos no cenário do treinamento esportivo. Durante o período da Guerra Fria, os conflitos entre EUA e União Soviética também  estiveram presentes no meio esportivo, algo que  contribuiu para um grande desenvolvimento de diversos métodos de treinamento eficientes, inclusive com muita semelhança com o que é visto nas sessões de treinamento funcional atual.



Mas afinal, o que é o treinamento funcional?

 

Treinamento funcional é aquele que visa o desenvolvimento integrado das capacidades físicas (ex: força, flexibilidade, agilidade, condicionamento cardiovascular, velocidade entre outras), promovendo melhora na habilidade e na capacidade funcional para que possamos realizar as tarefas no cotidiano ( sentar, levantar, correr, agachar, empurrar e etc) e/ou melhorar o desempenho esportivo com autonomia e segurança. Devido ter sua origem no treinamento esportivo, a modalidade aplicada atualmente leva em consideração alguns princípios do treinamento, em especial o principal da especificidade, que resumidamente nos levar a pensar da seguinte forma: só se melhora aquilo que se treina.



O treinamento funcional contribui para o emagrecimento e/ou aumento de massa muscular?

 

Sim.

As aulas são realizadas em forma de circuito, que podem misturar exercícios de força, agilidade, velocidade condicionamento aeróbio, ou podem focar em apenas uma ou outra capacidade na mesma sessão de treino dependendo dos objetivos a serem alcançados. A mistura de exercícios assim podem aumentar o gasto calórico, o que contribui para o emagrecimento, como também gerar aumento na massa muscular, com os exercícios de força e velocidade por exemplo.O aquecimento dos pontos fornece calor e energia para o corpo, por isso a moxabustão é indicada para doenças provocadas pelo frio e umidade (muito usada em países frios e no inverno), e para situações com deficiência de energia (convalescentes, doenças crônicas, pessoas fracas e pacientes idosos). Dizem até que todos os pacientes idosos devem receber primeiro a moxabustão algumas sessões para que as agulhas possam produzir seus efeitos.


 

O Treinamento Funcional e o Pilates

 

A palavras FUNCIONAL nesse caso está ligada com a funcionalidade das funções vitais do nosso organismo, ou seja, no momento que que lê este post, o seu corpo pode estar funcionando de modo não funcional, dependo da sua postura, condição física, mental e outros fatores que podem atrapalhar a nossa funcionalidade. Deve-se considerar também que o número de pessoas sedentárias, obesas e idosa vem crescendo, sendo assim,  Tanto o treinamento funcional quanto o Pilates visam dentro de suas especificidades, recuperar, manter ou melhorar as funções vitais do organismo.

 
  

 

 

Yuri Cardoso
Educador Físico

Compartilhe:
Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn