A moxabustão (“jiu”, do chinês, traduz-se por “queimar”) é uma terapia que combina fitoterapia e termoterapia. Entende-se por isso o aquecimento de áreas ou pontos de acupuntura por meio da queima da erva artemísia (Artemisia vulgaris).



Na China, não existe de forma isolada a palavra Acupuntura – sempre falam em “Agulha e Moxa”, simbolizando que nos pontos são utilizados não somente a agulha, mas qualquer estímulo físico ou químico.



O aquecimento dos pontos fornece calor e energia para o corpo, por isso a moxabustão é indicada para doenças provocadas pelo frio e umidade (muito usada em países frios e no inverno), e para situações com deficiência de energia (convalescentes, doenças crônicas, pessoas fracas e pacientes idosos). Dizem até que todos os pacientes idosos devem receber primeiro a moxabustão algumas sessões para que as agulhas possam produzir seus efeitos.


 
A queima da moxa produz estímulos de calor que regulam o equilíbrio das funções fisiológicas, agindo nos Canais de Energia: dispersa o frio, regula a circulação de sangue e energia, recupera o yang, elimina edemas, provoca a desintoxicação. O calor produz vasodilatação, efeito antiinflamatório e analgésico. Entretanto, a aplicação do calor em extensas áreas do corpo a longo prazo traz efeitos colaterais, como enfraquecimento e má circulação sanguínea, por isso nós, os terapeutas orientais aplicamos as moxas nos pontos de Acupuntura permitindo uma atuação mais precisa e eficiente, sem tais efeitos colaterais.

 

Na Acupuntura, a moxa pode ser queimada diretamente sobre a pele (moxabustão direta), ou para evitar queimaduras, colocamos camada de ar através de anéis de madeira, sal grosso, fatias de alho ou gengibre entre a moxa e a pele (moxabustão indireta). Podemos também utilizar o aquecimento através da aproximação de bastões de moxa ou através do aquecimento das agulhas.

 

Indicações específicas para o uso da moxa: enfermidades crônicas - que debilitam o organismo, doenças degenerativas, pessoas idosas, crianças e debilitados de uma maneira geral, desportistas e atletas – para melhorar o rendimento, como preventivo das doenças e manutenção da saúde e em todas as circunstâncias em que não possamos ou não queremos usar as agulhas.

 
  

 

 

Paula Pereira da Silva
Acupuntura, Terapia Alimentar Energética & Terapias Orientais

Compartilhe:
Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn